• Ouvidoria
  • LEILÃO BENEFICENTE
  • HCR Histórias
  • Resultado de Exames
    Centro de Diagnóstico HCR
    CLIQUE E CONHEÇA

    Notícias e Eventos

    Entenda para que serve e como funciona o respirador mecânico

    Você sabe para que serve o suporte ventilatório numa instituição hospitalar?  Num momento de pandemia, muito se ouve falar que casos graves como SARS -   Síndrome Respiratória Aguda Grave, precisam de auxílio respiratório através da máquina. Para explicar melhor sobre para que serve e como funciona, conversamos nesta semana, com o Dr. Guilherme Garcia Vieira, cirurgião Geral e Diretor Técnico do Hospital Cristo Redentor (CRM: 37316 e RQE 29629 )


    De forma simples e acessível o profissional esclarece sobre a utilização dos respiradores. O Hospital Cristo Redentor possui atualmente 7 ventiladores mecânicos: 3 deles são usados no Bloco Cirúrgico rotineiramente e outros 4 ficam à disposição para uso dentro do serviço de urgência e emergência.  Todos estão 100% em condições de uso e com manutenção em dia.  De acordo com o Dr. Guilherme Garcia Vieira, até o momento as sete máquinas de suporte ventilatório tem suprido a demanda existente: “Como  não dispomos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), para o perfil do paciente que é atendido na cidade e com os hospitais de referência da região fornecendo suporte avançado quando necessário, o número que possuímos é considerado adequado”, explicou.


    Mas para que serve de fato um ventilador mecânico? De forma simplificada, o diretor   técnico explica que o aparelho tem a função de insuflar ar para dentro das vias aéreas do paciente de forma controlada, com pressão positiva, permitindo que receba oxigenação de forma passiva, para uso do mesmo, rotineiramente, o paciente recebe intubação orotraqueal sob sedação.   Este tipo de intubação visa estabelecer o controle definitivo da via aérea do paciente.

    As indicações mais comuns do procedimento para suporte ventilatório através da intubação orotraqueal são: uso temporário e eletivo em procedimentos cirúrgicos, ou em pacientes com nível de consciência diminuído pelas mais diversas causas ou em casos de insuficiência respiratória aguda, entre outros. “Em resumo, tem seu uso quando ocorre uma impossibilidade de o paciente garantir oxigenação do seu corpo por meio do mecanismo natural de respiração ou quando por alguma causa, não há como garantir que o paciente não corra risco de aspirar conteúdo indesejado para as vias aéreas”, acrescentou.


    O TEMPO DE UTILIZAÇÃO: O tempo de utilização do suporte ventilatório pode variar de acordo com a necessidade do paciente. Para uso prolongado, o tempo de uso é determinado pelas condições clínicas de cada paciente.


    COMO OCORRE A REGULAGEM DO VENTILADOR MECÂNICO:   Ainda conforme explica Dr. Guilherme Garcia Vieira, o ventilador mecânico permite controlar diversos parâmetros como, por exemplo, a frequência respiratória, volume de ar insuflado, pressão de ar insuflada, pressão expiratória final, tempo inspiratório e tempo expiratório.  “É imprescindível que o aparelho seja programado por profissional capacitado, sendo mais comumente realizado por médicos, enfermeiros ou fisioterapeutas treinados”, finalizou.

     

    CURRÍCULO: Dr. Guilherme Garcia Vieira é formado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Maria (2012), formado também em Farmácia Industrial também pela UFSM (2006), tem Residência Médica em Cirurgia Geral. Atualmente gerencia o Serviço de Endoscopia do HCR, atividade lhe possibilitada pela pós-graduação na Fundação Riograndense Universitária de Gastroenterologia- Fugast.

     

    Compartilhe: